quarta-feira, 5 de junho de 2013

Louis Vuitton pode vender participação na Hermès.

Em outubro de 2010, uma noticia estremeceu o mercado de luxo, quando em um golpe de mestre, a LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy) comprou 14,2% e depois de quase dois anos mais 7,8%; totalizando 22% do capital da Hermès Internacional, uma aquisição que somou mais de 2 bilhões de euros. E ao longo destes quase três anos, as duas gigantes trocaram farpas e acusações, mas parece que os planos de Bernard Arnault mudaram um pouco de foco.
De acordo com uma entrevista que o vice-presidente da LVMH – Pierre Godé ao The Wall Street Journal existe uma possibilidade da empresa se desfazer das ações, porém, não entrou em mais detalhes.
A compra das ações está sendo analisado pela AMF (Autorité des Marchés Financiers), órgão fiscalizador de mercado na França, que descobriu que uma grande parte das cotas compradas pela LVMH foi adquirida diretamente de Nicolas Puech, descendente da quinta geração da família Hermès.
No inicio a LVMH apenas queria ajudar na preservação da família e nos atributos da grife francesa, sendo um acionista em longo prazo, porém, a notícia não foi bem recebida e para evitar uma ameaça take-over por parte da LVMH, os mais de 100 membros da família Hermès criaram a H51 e deixaram Nicolas Puech que possui apenas 6% da companhia de fora. A holding que detém 50,2% da companhia dá aos acionistas a preferência na compra das ações, caso alguém queira se desfizer delas e agrupou os interesses de todos os acionistas.
Agora é só esperar o desenrolar desta história. Será que Bernard Arnault vai baixar a guarda e desistir da batalha?
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: