sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A tecnologia que dita um novo jeito de comprar.

Por Olegário Araújo para a Abep.
Na história da humanidade, a tecnologia sempre foi a alavanca que proporcionou profundas mudanças. Foi assim como o fogo, agricultura, roda, imprensa, computador pessoal, internet, celular e redes sociais.
A tecnologia transforma as experiências de compra, muda de patamar as expectativas do consumidor/shopper e, consequentemente, transforma a gestão das empresas, demandando uma revisão, em intervalos mais curtos, de posicionamento mercadológico, estruturas, recursos, perfil das equipes e tantos outros aspectos.
"Ela coloca à disposição do varejo/empresas de pesquisa, em alta velocidade, dados muito mais granulares, em intervalos de tempo mais curtos e que precisam ser consolidados para a identificação de padrões/segmentos para que decisões estratégicas sejam tomadas com maior rapidez.", diz o diretor de atendimento ao varejo da Nielsen Brasil, Olegário Araújo.
Entender o posicionamento mercadológico do varejista e tratar os dados de forma a gerar insights úteis para apoiar o processo de tomada de decisão são os grandes desafios. Estamos diante de um consumidor/shopper mais exigente, que quer ser tratado de uma forma diferenciada, com múltiplas experiências de compra, com mais opções e, sobretudo, bem informado. No varejo, esse desafio se traduz em, com o suporte das empresas de pesquisa, compreender as necessidades e desejos do consumidor, seus hábitos de compra e transformar este conhecimento em estratégia a fim de garantir a sua execução.
A tecnologia gera um grande volume de dados em alta velocidade, mas isto não é suficiente para tomar decisões. A tecnologia e os dados são um meio, mas não um fim. Com a clareza de uma missão, valores, público alvo, estratégia e resultados a serem alcançados, a tecnologia é a alavanca para promover essa transformação nas empresas, em especial no varejo.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: