sexta-feira, 22 de junho de 2012

O disparo do Nordeste.

Por Nielsen Brasil.
O Brasil está em ascensão, #fato. O crescimento positivo da nação pode ser notado tanto na estabilidade econômica (comparada aos outros Países), quanto na melhoria da condição das classes baixas. Não tem sido diferente com a região Nordeste do País, que tem sido a região que mais contribui para esse cenário.
O avanço da região começou há cerca de quatro anos, com o  boom da classe C. O movimento é fruto da melhoria da renda no Nordeste, impulsionada por ações de investimento de caráter privado e público, como aumento do salário mínimo, programas de inclusão social, crescimento de empregos formais criados pelos diversos investimentos de empresas de grande porte, que instalaram suas fábricas na região, entre outros. 
Todo esse crescimento pode ser observado na prática com os dados sobre as vendas do varejo. Um dos itens que se destacou em 2011 na região foi o leite fermentado, que vendeu 15,6% a mais, comparado a 2010.
Outra bebida que disparou foi o uísque: no último ano a região representou 37% das vendas da categoria. "Os números apontam que historicamente a população nordestina é um destaque no consumo do destilado", conta Thai Castro, coordenadora de atendimento a clientes do Nordeste da Nielsen Brasil. O disparo do consumo se deve a questão cultural, pois é comum apreciar o uísque junto com água de coco, que é muito comum na região, principalmente no Recife. 
O momento é favorável para investimentos no Nordeste! "Os varejistas têm potencial de crescimento na região sim", afirma Thais. Uma análise realizada pela Nielsen apurou que para cada mil habitantes desta região estão disponíveis 5,5 lojas, enquanto que para todo o País a média é de seis lojas. A pesquisa também concluiu que o tipo de canal de vendas que tem mais potencial de crescimento são os Autosserviços com 5 ou mais check-outs, ou seja, supermercados com 5 ou mais caixas.
A coordenadora dá outras dicas para se dar bem com a ascensão nordestina. "Direcione produtos ao consumidor desta região, conheça melhor o público e lance itens adequados às necessidades deles", sugere. Estratégias como adaptar o alimento ao paladar regional e oferecer uma embalagem que permita a experimentação, com menor desembolso, facilitam o processo de aceitação e sucesso a inovação lançada na região. 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: