terça-feira, 25 de janeiro de 2011

China, a nova queridinha do universo do luxo.

A China é um dos mercados que mais cresce no mundo do luxo e até 2015 tem previsões de ser o maior comprador mundial de produtos como: cosméticos, bolsas, relógios, sapatos e roupas. E foi com esses atributos que a China desponta como o novo destino de investimentos das grifes, deixando o Japão comendo poeira.
Os japoneses sempre foram considerados os maiores compradores compulsivos de bens de luxo no mundo, mas com a crise financeira de 2008, muita coisa mudou por lá e o Japão passou por uma das piores recessões desde a Segunda Guerra Mundial. Apesar de o mercado japonês ainda movimentar mais do que o chinês, as grandes marcas passaram a concentrar as suas forças neste novo mercado.

A venda de bens de luxo na China totalizou US$ 10,3 bilhões em 2009 e teve um aumento de 14% em relação ao auge da crise financeira.
Hoje, só a Louis Vuitton possui 27 lojas no país, a Cartier possui 32 e deseja dobrar o número nos próximos cinco anos. E os resultados não param por ai, a BMW que apresentou uma queda de 19% nas vendas globais em 2009, teve um aumento de 26% em vendas na China. Todo esse crescimento é puxado pelo aumento no número de milionários e biliónarios no país. Com 383.000 milionários e 130 bilionários, 53% deles estão concentrados em Pequim, Xangai, Província Guangdong, Zhejiang e Jiangsu.

A Chanel, Louis Vuitton e Gucci permanecem como as marcas mais desejadas, porém, marcas como a Prada, Fendi, Dior e muitas outras estão apostando todas as suas fichas para abocanhar uma fatia deste mercado.
A China caminha a passos largos pelo universo do luxo e tem tudo para desbancar os principais mercados. Alguém ainda duvida?
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

2 comentários:

RENATA disse...

Adoro o blog, estou sempre aqui, adoro as reportagens relacionadas a moda, tendência, novos mercados! Parabéns!!!!
Renata Cardoso

Silvana disse...

Concordo com a Renata! Adoro o blog! rsrs.
Amo a cultura chinesa e eles são uma potência mesmo. Isso é apenas a ponta do iceberg, este mercado ainda vai movimentar muito mais. É apenas uma questão de tempo.
Post otimo como sempre né, Caio!!

Bjinhus
Silvana Almeida